+351 21 842 71 00

“Temos de salvar e apostar no SNS”

A frase é direta e de olhos postos no futuro: “Temos de salvar e apostar no SNS que é o melhor serviço público que temos”. O apelo do bastonário da Ordem dos Médicos contrapôs assim uma das ideias fortes lançadas nas Jornadas Parlamentares do CDS-PP, esta terça-feira, em Setúbal. António Ferreira, médico internista e ex-diretor do Hospital de São João, também orador do debate ‘Repensar o SNS: que sistema de saúde pretendemos’, sugeria “acabar com o SNS”. E não ficou sem resposta.

“Temos de valorizar a saúde”, sublinhou Miguel Guimarães, na sessão onde se discutiram inúmeros dos desafios que a saúde enfrenta atualmente e outros tantos que se colocam no futuro. E um deles é, precisamente, a evolução tecnológica que “vai ser transversal a todas as áreas da sociedade, não só à saúde.” Também por isso, “uma grande preocupação da Ordem dos Médicos, a par com ordens profissionais de outros países, é promover a humanização da relação médico-doente”, como apontou o bastonário, identificando a excessiva informatização de procedimentos que se interpõe entre médico e o seu doente como uma barreira a ultrapassar.

Num debate que contou com ainda a participação de Óscar Gaspar, presidente da Associação de Hospitalização Privada, foram vários os aspetos abordados numa tarde que questionou o futuro do setor. Financiamento, modelos organizacionais, inteligência artificial e inovação terapêutica, formação médica, aumento da esperança média de vida da população e o próprio envelhecimento da classe médica foram alguns dos assuntos que dominaram o encontro.