+351 21 842 71 00

Ordem dos Médicos lança projeto “Choosing Wisely Portugal – Escolhas Criteriosas em Saúde”

A OM apresentou hoje aos jornalistas, na sede do seu Conselho Nacional, o “Choosing Wisely Portugal – Escolhas Criteriosas em Saúde”, um programa global de educação para a saúde.

O principal objetivo deste projeto é o de promover escolhas em saúde baseadas na melhor evidência científica disponível, promovendo assim a utilização adequada de exames complementares de diagnóstico e reduzindo o número de intervenções que possam ser desnecessárias ou sem eficácia/evidência comprovada, bem como uma relação risco/benefício desfavorável.

O projeto conta com dois públicos-alvo distintos: os profissionais de saúde e os doentes.

As recomendações dirigidas aos profissionais de saúde são concretizadas por peritos na área e emitidas pelos Colégios da Especialidade da Ordem dos Médicos, com a respetiva fundamentação científica, contribuindo para uma melhor qualidade nos cuidados de saúde prestados e servindo de suporte à comunicação médico-doente. Para os doentes, o programa preconiza a criação de materiais pedagógicos, realizados em colaboração com parceiros da comunidade e associações de doentes, que transmitam recomendações em linguagem acessível tendo em vista a promoção da literacia em saúde e contribuir para decisões partilhadas em saúde.

Para o bastonário da OM, Miguel Guimarães, este projeto é mais uma prova do “forte empenho da Ordem dos Médicos em dar o seu contributo para a sociedade civil ao nível da literacia em saúde”. “É uma mais-valia para ajudar a população a escolher entre ir ao Serviço de Urgência ou ir ao médico de família”, refere. No entanto, “este é apenas um primeiro passo” para um projeto que quer chegar às escolas, aos centros de saúde, às farmácias e outros locais relevantes. Miguel Guimarães afirma também que “este projeto se distingue porque é assente em informação na qual se pode confiar por estar baseada em evidência científica”, mas lembra, “nada substitui a relação médico-doente”.

De acordo com o impulsionador do projeto, António Vaz-Carneiro, o “Choosing Wisely Portugal – Escolhas Criteriosas em Saúde” é um “instrumento excecional para a literacia em saúde”, principalmente numa era cada vez mais tecnológica. Esta iniciativa distingue-se porque tem “estudos de boa qualidade, baseados em evidência científica e com metodologias credíveis”, ao contrário do que acontece na grande parte dos casos quando se pesquisam termos de saúde na internet. “99,9% dos sites são mentirosos, corruptos ou comerciais, por isso o “Choosing Wisely é diferenciado e necessário, é algo benéfico e de confiança”, concluiu.

A título de exemplo, pode ser consultada a recomendação do Colégio de Cirurgia Pediátrica da OM “Não realize uma tomografia computorizada na avaliação de uma suspeita de apendicite numa criança antes de considerar como opção a realização de ecografia”. A realização de exames com radiação apresenta riscos, em particular em idade pediátrica, dado a maior esperança de vida e a maior proliferação celular, o que torna este grupo etário particularmente vulnerável aos riscos da radiação ionizante, sendo, portanto, de evitar essa exposição quando desnecessária e sempre que não exista benefício comprovado. A substituição da tomografia por uma ecografia diminui os potenciais riscos da radiação ionizante e tem uma excelente acuidade, com sensibilidade e especificidade na ordem dos 94%.

Todas as recomendações disponíveis em: https://ordemdosmedicos.pt/escolhas-criteriosas-em-saude/

“Goste” do Facebook do projeto:https://www.facebook.com/choosingwiselyportugal/