+351 21 842 71 00

Novo ventilador vai permitir reforçar Unidades de Cuidados Intensivos

Equipamento foi desenvolvido por engenheiros altamente diferenciados em parceria com equipa especializada em cuidados intensivos da Ordem dos Médicos.

Chama-se SYSVent, é um novo ventilador e vai agora iniciar a sua fase de ensaios clínicos com vista à sua certificação de acordo com a Diretiva de Dispositivos Médicos Europeia. Numa altura em que a pandemia da COVID-19 está a criar uma grande pressão sobre o sistema de saúde português, nomeadamente em termos de disponibilidade de sistemas de ventilação para Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), este equipamento cumpre os requisitos exigidos, nomeadamente administração e controle de mistura de Oxigénio, controle por Pressão e Volume, quer em modo de controlo mandatório quer em modo assistido, pelo que poderá em breve reforçar os hospitais de todo o país.

Este novo ventilador, da autoria da empresa SYSADVANCE, começou a ser desenvolvido na sequência de um contacto feito pela Ordem dos Médicos e pela Associação Empresarial de Portugal, no âmbito da iniciativa SOS Coronavírus, que está a implementar no terreno vários projetos para minimizar o impacto da pandemia, nomeadamente identificando necessidades de infraestruturas, equipamentos e materiais.

A SYSADVANCE tem vindo a trabalhar com uma equipa especializada em Cuidados Intensivos da Ordem dos Médicos, para desenvolver, em tempo record, o SYSVent. Uma das vantagens deste equipamento, é que a SYSADVANCE é uma empresa especializada no desenvolvimento e produção de sistemas de geração de Oxigénio Medicinal insitu, sendo certificada pela SGS Bélgica de acordo com a ISO 13485 – Sistema de Gestão da Qualidade para Dispositivos Médicos. É atualmente a única empresa portuguesa que ostenta este nível de certificação para desenvolvimento e produção de Dispositivos Médicos da Classe IIb – Suporte de Vida.

“A Ordem dos Médicos sempre defendeu que uma medicina de qualidade depende muito da investigação e da ligação à ciência, pelo que entendemos este trabalho dos nossos especialistas como uma aliança natural. Nesta altura de pandemia, especialmente desafiante, esta foi mais uma forma que encontrámos para contribuir positivamente para melhorar as condições de trabalho dos nossos profissionais de saúde e, sobretudo, para salvar a vida dos nossos doentes”, explica o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

José Vale Machado, diretor geral da empresa, acrescenta que “a SYSADVANCE não podia deixar, numa altura crítica para Portugal, de aceder à solicitação da Ordem dos Médicos e da AEP, colocando a sua equipa de investigação e desenvolvimento ao serviço do projeto. A capacidade do grupo de apoio da Ordem dos Médicos em definir com precisão os modos ventilatórios relevantes, bem como funcionalidades importantes não existentes noutros equipamentos semelhantes, nomeadamente a capacidade de monitorar e operar remotamente vários ventiladores a partir de um computador portátil, permitiu desenhar e construir um equipamento funcional e competitivo em tempo record. Após suprir as necessidades das entidades de saúde em Portugal, a SYSADVANCE espera utilizar a sua rede de distribuição internacional para promover a venda do ventilador nos mercados internacionais onde atua, tendo já recebido intenções de aquisição de Espanha, Canadá, Médio Oriente, Brasil e África”.

Desta forma, a SYSADVANCE assume o desafio e a responsabilidade de estar na linha da frente no fornecimento de equipamentos que auxiliem no tratamento de doentes com COVID-19 e, de minimizar, de alguma forma, os efeitos originados por esta emergência de saúde pública internacional.

 

Lisboa, 16 de abril de 2020

 

2020.04.16_NI – Novo ventilador vai permitir reforçar Unidades de Cuidados Intensivos