+351 21 842 71 00

Mudança de ministro não é solução sem um Orçamento adequado

A Ordem dos Médicos sublinha total disponibilidade para colaborar com a nova ministra da Saúde, Marta Temido, e aguarda com expectativa o novo Orçamento de Estado (OE). “Se não houver aumento do orçamento para a Saúde, não é uma mudança de ministro que vai levar à melhoria da situação do setor”, afirma o bastonário.

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) mantém a expectativa no anúncio, agendado para esta segunda-feira, de um Orçamento de Estado (OE) que “possa representar uma mudança positiva na Saúde”. Comentando as alterações no Governo anunciadas este domingo e que dão conta da saída do Ministério da Saúde de Adalberto Campos Fernandes, Miguel Guimarães recorda que “apesar das divergências conhecidas sobre a prática das políticas de saúde, sempre existiu diálogo com o ministro da Saúde, mas, com esta suborçamentação no setor, a maioria das medidas necessárias nunca foi além das palavras”.

O bastonário salienta ainda que “não é o anúncio de uma nova ministra que representa uma solução para os problemas da Saúde. Temos de esperar para ver o que realmente traz o novo Orçamento de Estado, a política de saúde e a constituição da equipa ministerial. Sem um orçamento adequado nenhum ministro conseguirá ter um plano construtivo para a Saúde, que permita resolver as principais insuficiências e deficiências do SNS”.

O bastonário deixa ainda a Marta Temido os votos de sucesso nas novas funções, sublinhando a total disponibilidade de colaboração por parte da Ordem dos Médicos.

Lisboa, 14 de outubro de 2018