+351 21 842 71 00

In Memoriam – José Pires Cutileiro (1934-2020)

José Pires Cutileiro nasceu em Évora a 20-11-1934, em casa do avô materno na Praça do Giraldo. Filho do médico José Jacinto Cutileiro, um dos pioneiros da Saúde Pública em Portugal e que devido à instauração de um processo disciplinar por motivos políticos, em 1951, é impedido de exercer medicina em Portugal e vai trabalhar para a Organização Mundial da Saúde, levando consigo a família para terras e culturas tão distantes como o Afeganistão.

Com a guerra colonial a decorrer, José Pires Cutileiro termina o curso de medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa, em 1962, e parte para Inglaterra vindo a doutorar-se em Antropologia pela Universidade de Oxford, em 1968, com a tese sobre “Ricos e Pobres no Alentejo”, publicada pela Oxford University Press, em 1971, sob o título “A Portuguese Rural Society”.

De 1971 a 1974 ensinou antropologia social na London School of Economics and Political Science, e na sequência do 25 de Abril de 1974 foi convidado por Mário Soares a ingressar a carreira diplomática. Desde o seu primeiro cargo como adido cultural em Londres teve um percurso ímpar e da maior grandeza ao serviço da Europa e do Mundo e que muito contribuiu para a projeção do nome de Portugal. Neste percurso de excelência, merece destaque a coordenação da Conferência de Paz para a Jugoslávia e a coautoria, conjuntamente com Lord Carrington, do plano de paz para a Bósnia.

Vítima de doença oncológica, José Pires Cutileiro faleceu a 17-05-2020 na cidade de Bruxelas, onde residia, na companhia da atual esposa. Manteve-se lúcido até ao fim, tendo enviado poucos dias antes de falecer o texto para a sua crónica habitual no jornal Expresso e conversado na véspera de falecer com o irmão, o mestre escultor João Cutileiro e sempre presente mesmo à distância.

Neste momento de pesar a Ordem dos Médicos reconhece o percurso superior de José Pires Cutileiro ao serviço de Portugal e do mundo e apresenta à família as suas maiores condolências.

Obrigado Dr. José Cutileiro.