+351 21 842 71 00

Dia do Médico: Ordem homenageia dedicação e humanismo extraordinários

Em apenas 24 horas de um dia normal, os médicos fazem mais de 118 mil consultas, 17 mil episódios de urgência, 2149 internamentos, 1841 intervenções cirurgias e 239 partos, além de milhares de exames complementares de diagnóstico, entre outros exemplos. Nesta fase especial da pandemia da COVID-19, adaptaram a sua atividade para dar apoio a mais de 37.600 doentes infetados pelo novo coronavírus, numa média diária de quase 360 pessoas, sem contar com o apoio dado aos casos que se vieram a revelar negativos.

“Este são os números que sintetizam um dia normal de atividade de um médico muito antes da COVID-19 existir, mas que nesta altura de pandemia, em que ficou definitivamente claro o impacto da saúde na economia, ganharam uma nova expressão e reconhecimento”, afirma o bastonário da Ordem dos Médicos.

“Hoje, que se assinala em Portugal o Dia do Médico, não podia deixar de homenagear publicamente todos os colegas que honraram e continuar a honrar o juramento que fazemos pelos nossos doentes, mesmo perante situações extraordinariamente difíceis e diante de um inimigo desconhecido e invisível como aquele que enfrentamos”, explica Miguel Guimarães. “A liderança clínica, a competência técnica, e a dedicação, solidariedade e humanismo a que assistimos no terreno nos últimos meses comprovam que temos médicos de excelência e, sobretudo, seres humanos absolutamente ímpares”, acrescenta o bastonário.

“Agradecer será sempre pouco, mas não posso deixar de aproveitar este dia especial para o fazer, reforçando o que fazem, na expetativa de que o poder político acompanhe a nossa vontade e a vontade da sociedade civil de contarmos com um sistema de saúde mais forte, mais justo e com profissionais valorizados e meios adequados”, reforça Miguel Guimarães.

Perante as atuais circunstâncias, a Ordem dos Médicos considerou que não seria oportuno fazer uma homenagem pública que comprometesse o combate à pandemia, quer por eventual comprometimento do distanciamento social quer por desviar os médicos que são tão necessários no terreno.

Ainda assim, o bastonário da Ordem dos Médicos visita hoje de manhã o Hospital de S. João, no Porto, fazendo na unidade do país que recebeu e tratou mais doentes com COVID-19 uma homenagem extensível a todos os médicos. De tarde, em Coimbra, vai participar na cerimónia limitada organizada pelo presidente do Conselho Regional do Centro, em que serão entregues aos médicos da zona centro que completaram 25 e 50 anos de inscrição na Ordem dos Médicos, em 2019, uma medalha simbólica que assinala anualmente o Dia do Médico. Ao final do dia, Miguel Guimarães participa num webinar dedicado ao tema “Depressão e Burnout dos Médicos em Tempos da COVID-19”.

 

Lisboa, 18 de junho de 2020

 

2020.06.18_NI – Dia do Médico – Ordem homenageia dedicação e humanismo extraordinários