+351 21 842 71 00

Centro Hospitalar de Entre o Douro e o Vouga: sem diretor clínico há sete meses

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e o Vouga está há sete meses sem diretor clínico, o que “configura uma situação completamente ilegal”. Este problema motivou uma visita do bastonário da Ordem dos Médicos ao Hospital de Santa Maria da Feira, no dia 28 de janeiro.

Esta ausência prolongada de um diretor clínico constitui uma violação da legislação e vem a refletir-se na forma como os problemas de vários serviços se estão a avolumar, com a consequente perda de qualidade e segurança dos atos médicos praticados, dos cuidados de saúde ministrados aos utentes, para além de que coloca em causa a idoneidade dos serviços e a sua capacidade formativa ao nível da formação médica pós-graduada.

Miguel Guimarães lançou “um forte apelo à Entidade Reguladora da Saúde para que verifique a situação e atue em conformidade”.“Um hospital não pode estar de portas abertas sem ter diretor clínico. Esta é uma situação muito grave que se fosse noutro setor provavelmente o hospital já tinha encerrado portas e até já tinha sido multado seguramente pela Entidade Reguladora da Saúde”, reitera Miguel Guimarães, que vai comunicar formalmente à ERS e à ministra da Saúde esta situação, instando a que ajam rapidamente. O bastonário recordou que o diretor clínico é o principal responsável por assegurar a qualidade da medicina, instando a que a ministra da Saúde nomeie rapidamente alguém.

Da cardiologia à urgência, passando pela pediatria e pela cirurgia, são várias as especialidades com problemas no hospital. No caso da urgência, por exemplo, há pessoas interessadas em trabalhar mas os contratos não são autorizados e a dependência de tarefeiros tem vindo a acentuar-se.

Na visita estiveram também presentes o presidente do Conselho Regional do Norte (CRN), António Araújo, e Lurdes Gandra, António Sarmento e Dalila Veiga, também do CRN.

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga agrupa o Hospital de São Sebastião (Santa Maria da Feira), o Hospital Distrital de São João da Madeira e o Hospital São Miguel (Oliveira de Azeméis), sendo responsável pela prestação de cuidados de saúde a uma população que ronda os 340.000 habitantes, residente nos concelhos de Santa Maria da Feira, Arouca, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra, Ovar e parte de Castelo de Paiva.