+351 21 842 71 00

Antimicrobianos em doentes com catéter vesical permanente ou intermitente

Recomendação

Escolha não prescrever antimicrobianos em doentes com catéter vesical permanente ou intermitente excepto se houver sinais e sintomas de infeção do trato urinário.

Justificação

Na ausência de sinais e sintomas de infeção do trato urinário (febre, prostração, mal-estar sem outra causa definida, dor ou sensibilidade no flanco ou hipogastro, disúria, polaquiúria ou urgência urinária; e nos doentes medulares, um aumento da espasticidade, disreflexia autonómica, agitação) os antibióticos não têm eficácia demonstrada e o seu uso induz o risco de resistências bacterianas.

Existem apenas duas situações em que deve ser considerado o uso de antimicrobianos em doentes assintomáticos: 1) doentes que vão ser sujeitos a ressecção da próstata e 2) doentes com indicação para cistostomia.

A informação apresentada nesta recomendação tem um propósito informativo e não substitui uma consulta com um médico. Caso tenha alguma dúvida sobre o conteúdo desta recomendação e a sua aplicabilidade no seu caso particular, deve consultar o seu médico assistente.

Bibliografia

  • Infectious Diseases Society of America. Diagnosis, prevention, and treatment of Catheter-Associated Urinary Tract Infection in adults: 2009.
  • International Clinical Practice Guidelines from the Infectious Diseases Society of America [Internet]. Arlington (VA): .Infectious Diseases Society of America; 2010 [cited 2014 Nov 4].

Recomendação original disponível em:

http://www.choosingwisely.org/clinician-lists/american-urological-association-antimicrobials-indwelling-or-intermittent-bladder-catheterization/

Uma recomendação de:

Colégio da Especialidade de Medicina Interna da Ordem dos Médicos

Recomendação subscrita por:

Colégio da Especialidade de Medicina Geral e Familiar da Ordem dos Médicos

Choosing Wisely Portugal
Escolhas Criteriosas em Saúde