+351 21 842 71 00

Antibióticos na maioria das infeções respiratórias superiores (“constipações e resfriados”)

Recomendação

Escolha não tomar antibióticos na maioria das infeções respiratórias superiores (“constipações e resfriados”), exceto se prescritos pelo/a médico/a.

Justificação

Os antibióticos atuam contra bactérias e não contra vírus. A maioria das infeções respiratórias superiores não complicadas (“constipações e resfriados”) que dão tosse, corrimento nasal, rouquidão, dor de garganta e febre são provocadas por vírus.

O uso de antibióticos pode causar alguns efeitos secundários como náuseas, vómitos, diarreia e reações alérgicas. Alguns destes efeitos secundários podem acontecer pelo desequilíbrio entre as bactérias causadoras de doença (patogénicas) e as bactérias necessárias ao nosso organismo (comensais).

O uso excessivo de antibióticos, em especial quando não são necessários, pode levar ao aparecimento de bactérias resistentes aos antibióticos. Estas bactérias levam ao aparecimento de infeções graves, difíceis de tratar e que muitas vezes levam à morte.

Em algumas infeções respiratórias pode ser necessário tomar antibiótico. Nesses casos deve sempre procurar aconselhamento médico. Alguns sinais que podem indicar vir a precisar de tomar antibiótico são:

  • febre com dor facial que pode ser acompanhada de muco espesso por 3 ou mais dias seguidos;
  • febre, tosse, dificuldade a respirar e dor no peito ao respirar;
  • febre, dor de garganta, com dificuldade ao engolir e aumento das amígdalas;
  • agravamento dos sintomas.

Se o médico lhe prescrever um antibiótico, deve tomá-lo de acordo com as indicações médicas até completar o tratamento. Tal fará com que recupere mais rapidamente e reduzirá o risco de aparecimento de bactérias resistentes aos antibióticos.

Avise o seu médico se surgir alguma intolerância ou efeito secundário após iniciar a toma do antibiótico.

A informação apresentada nesta recomendação tem um propósito informativo e não substitui uma consulta com um médico. Caso tenha alguma dúvida sobre o conteúdo desta recomendação e a sua aplicabilidade no seu caso particular, deve consultar o seu médico assistente.

Bibliografia

  • Chow AW, Benninger MS, Brook I, Brozek JL, Goldstein EJ, Hicks LA, Pankey GA, Seleznick M, Volturo G, Wald ER, File TM Jr. IDSA clinical practice guideline for acute bacterial rhinosinusitis in children and adults. Clin Infect Dis. 2012;54(8):e72-112.
  • Zoorod R, Sidani MA, Fremont RD, Kihlberg C. Antibiotic use in acute upper respiratory tract infections. Am Fam Physician. 2012;86(9):817-22.
  • Antibiotic Prescribin and Use in Doctor´s Offices [internet].Atlanta: The Centers for Disease Control and Prevention [actualizado a 3 outubro de 2017; consultado em 2 de setembro de 2018]. Disponível em: https://www.cdc.gov/antibiotic-use/community/for-hcp/outpatient-hcp/adult-treatment-rec.html

Recomendação original disponível em:

http://www.choosingwisely.org/patient-resources/colds-flu-and-other-respiratory-illnesses-in-adults/

Uma recomendação de:

Colégio da Especialidade de Saúde Pública da Ordem dos Médicos

Recomendação subscrita por:

Colégio da Especialidade de Medicina Geral e Familiar da Ordem dos Médicos

Choosing Wisely Portugal
Escolhas Criteriosas em Saúde