+351 21 842 71 00

96% dos médicos aderiram ao voto eletrónico nas eleições para Colégios

A Ordem dos Médicos (OM) estreou no dia 16 de novembro de 2017 o sistema de voto eletrónico num ato eleitoral. Os médicos que votaram aderiram massivamente ao novo sistema e apenas 4% do total mantiveram a tradicional opção de assinalar a sua escolha em papel. “A modernização de procedimentos permite-nos maior agilidade e potencia a proximidade a todos os médicos”, salienta o bastonário, Miguel Guimarães.

A OM realizou no dia 16 de novembro a consulta eleitoral para todos os Colégios de Especialidade, Competências, Secções de Subespecialidades e Conselho Nacional do Médico Interno. Entre os mais de 6300 votantes, cerca de 6100 médicos privilegiaram o sistema eletrónico e apenas 200 optaram por manter o voto em papel.
“A instituição do voto eletrónico era uma aspiração antiga da Ordem dos Médicos, sucessivamente adiada, mas que finalmente foi concretizada”, refere o Bastonário, salientando que, “com este ato eleitoral, foi dado mais um passo rumo à modernização que se tem imprimido à Ordem nos últimos meses. Queremos tornar a instituição mais acessível, mais moderna e, sobretudo, mais próxima dos médicos, que são a sua razão de existência”, frisa o bastonário.
Miguel Guimarães aproveitou ainda para agradecer “a todos os que recorreram ao novo sistema de votação”, mostrando-se “satisfeito pela expressividade registada”.
A consulta eleitoral para os Colégios de Especialidade registou ainda maior adesão do que nas últimas eleições, realizadas em 2015.
O sistema eletrónico simplificou o apuramento dos resultados eleitorais e otimizou a gestão do processo. Além da comodidade do processo – para eleitores e candidatos -, o voto eletrónico mantem a garantia de segurança e confidencialidade do voto.

Os resultados deste ato eleitoral podem ser consultados na secção de Colégios da Especialidade deste site.