+351 21 842 71 00

OM quer reforçar colaboração com sociedades e associações científicas

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) e a Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular reúnem este sábado, 8 de setembro, na Secção Regional do Norte da OM, com o objetivo de reforçarem a colaboração entre as duas instituições na defesa dos doentes e da qualidade da Medicina. O objetivo estende-se a todas as sociedades e associações científicas, com as quais a OM pretende ter uma relação mais estreita que ajude a garantir melhores cuidados de saúde aos portugueses em todos os setores: público, social e privado.

Promover o acesso a melhores cuidados de saúde, garantir a qualidade da Medicina e potenciar a defesa da formação especializada contínua dos médicos são alguns dos objetivos do desafio que Miguel Guimarães lança a todas as sociedades e associações científicas na área da Saúde. A reunião do bastonário da OM com a recém-eleita direção da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular (SPACV), a realizar-se este sábado, na Secção Regional do Norte da OM, é já expressão deste objetivo cujo foco é a defesa do interesse público dos doentes e a qualidade da Medicina nos sectores público, privado e social.

“É essencial haver um reforço e estreitamento da parceria entre a Ordem dos Médicos e as sociedades científicas para garantir a proteção dos direitos dos doentes e o acesso equitativo a cuidados de saúde de qualidade, bem como para promover melhores condições para o exercício da Medicina”, avança Miguel Guimarães. “Este trabalho conjunto vai ainda ajudar a valorizar a formação médica contínua, as condições de trabalho, beneficiando as boas práticas médicas e os cidadãos”.

A estreita ligação entre os colégios da especialidade da OM e as sociedades científicas prevê ainda a elaboração de uma série de recomendações, aplicáveis às várias áreas da saúde e aos diferentes setores, à semelhança do que já prevê a colaboração entre a OM e a SPACV. “Há fronteiras que não devem ser ultrapassadas e que devem nortear todas as especialidades nos diferentes setores e a colaboração entre as sociedades e os médicos só pode valorizar a Saúde”, salienta Armando Mansilha.

A SPACV criou, precisamente para o efeito, uma Comissão que vai elaborar um documento que reunirá uma série de princípios que pretendem ajudar a valorizar o exercício da Medicina, “em total comunhão de ideias” com a OM. “Este código de conduta visa compilar recomendações e princípios éticos complementares às boas práticas da Medicina com o intuito de contribuir para a melhoria das condições de trabalho dos médicos e da assistência prestada aos doentes”, conclui.