+351 21 842 71 00

Estudo: decisões em situações de fim de vida tomadas pelos médicos

Divulgamos, convidando os Colegas a responder, o “estudo sobre as decisões em situações de fim de vida tomadas pelos médicos portugueses na prática clínica”:

Responda AQUI

As respostas a este formulário são confidenciais. A exigência do endereço eletrónico para entrar no formulário não permite identificar quem respondeu, servindo apenas para que o sistema rejeite repetições.

Enquadramento: A morte assistida, considerada aqui como o conjunto da eutanásia e do suicídio assistido, têm sido objeto de debate na sociedade portuguesa desde há vários anos. Mais recentemente, tem-se vindo a assistir a um aumento da atenção dada a este assunto, sobretudo à eutanásia, como o demonstra o número de debates nos órgãos de comunicação social, nomeadamente na televisão, e a intenção de legislar sobre este assunto. O autor* deste estudo considera a opinião dos médicos um elemento importante a ter em consideração neste debate. Por isso, há alguns anos levou a cabo um estudo que, por falta de recursos, se limitou aos membros da Sociedade Portuguesa de Oncologia. Foi o tema da sua tese de Mestrado em Bioética da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 2007 e deu origem a dois artigos: Attitudes toward assisted death amongst Portuguese oncologists. Support Care Cancer 2010; 18:359–366; Attitudes toward end-of-life situations other than euthanasia and assisted suicide among Portuguese oncologists. Support Care Cancer 2010; 18:1271– 1277.

Dado a interesse que o tema tem despertado e a importância que a opinião dos médicos naturalmente tem nesta matéria, o autor propôs à Ordem dos Médicos a realização deste estudo num âmbito muito mais alargado do que o anteriormente levado a cabo, incluindo todos os médicos inscritos na Ordem que desejem participar, tendo obtido a concordância da instituição.

*Sobre o autor:
José António Saraiva Ferraz Gonçalves, médico licenciado em 1977 pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Assistente Graduado Sénior de Medicina Interna, Especialista de Oncologia Médica e com Competências em Dor Crónica e Medicina Paliativa. Diretor do Serviço de Cuidados Paliativos do IPO – Porto, Mestre em Bioética e Doutor em Medicina pela mesma Faculdade de Medicina. Autor de artigos publicados em revistas nacionais e internacionais, capítulos de livros e livros no âmbito dos cuidados paliativos. Desde 1994, trabalha exclusivamente em cuidados paliativos que se tornaram desde então a sua vida profissional. As questões ligadas ao fim da vida naturalmente lhe interessam e este projeto resulta desse mesmo interesse, mas resulta também, no contexto atual, do interesse nacional no debate e análise das questões sobre o fim de vida.