+351 21 842 71 00

“É urgente integrar a Pediatria no hospital de São João”

O bastonário e o presidente do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos visitaram esta manhã a ala pediátrica do Centro Hospitalar de São João, no Porto, para verificarem as condições em que estão internadas as crianças e como são aí tratados os doentes oncológicos pediátricos. A visita surge na sequência das notícias vindas a público na última semana a alertar para a crescente degradação das instalações que acolhem provisoriamente a Pediatria.

Miguel Guimarães e António Araújo foram acompanhados por António Oliveira e Silva, presidente do Conselho de Administração do Hospital, e Artur Paiva, diretor, Manuel Fontoura, diretor de serviço de Pediatria Médica, e Manuel Melo, vogal da direção do Centro Pediátrico.

Durante a visita, os responsáveis da Ordem dos Médicos constataram as dificuldades com que se debate o serviço instalado em contentores provisórios desde maio de 2011. “Se uma criança tiver de realizar uma TAC, é preciso deslocar-se de ambulância dentro do próprio hospital, para ir ao edifício central efetuar o exame, com todos os problemas que daí advêm”, frisou o bastonário.

“O prazo de validade destes contentores, onde o serviço de Pediatria está instalado há sete anos, está largamente ultrapassado. Só em 2017 este espaço obrigou à realização de 1.419 intervenções de manutenção”, salientou. Para Miguel Guimarães “é urgente integrar a Pediatria dentro da estrutura física do hospital de São João, onde os cuidados de excelência poderiam melhorar se passassem o serviço para dentro da estrutura física do hospital”.